Entenda a relação entre microcefalia e zika

Saúde

Também transmitido pelo Aedes aegypti, o vírus zika ficou bastante conhecido e temido no Brasil após a confirmação do Ministério da Saúde de que teria relação com a microcefalia, que afetou vários bebês na região Nordeste em 2015. Mas afinal, o que é a microcefalia? É uma malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada e pode ser provocada por uma série de fatores, como substâncias químicas e agentes biológicos, como vírus, bactérias e radiação.

Vale lembrar que não há tratamento específico para a doença, apenas ações de suporte para auxiliar no desenvolvimento do bebê e da criança. Outro ponto importante é que cada criança desenvolve complicações diferentes, que podem ser respiratórias, neurológicas e motoras. Por isso, cada caso tem suas particularidades e funções comprometidas, e deve ser acompanhado por diferentes especialistas.

Como age o vírus

Após passar pela placenta, o vírus acomete o tecido cerebral e desacelera o crescimento de neurônios e células, causando assim alteração na taxa de crescimento do osso.

De acordo com as pesquisas, o período mais arriscado para a gestante entrar em contato com o vírus é no primeiro trimestre, já que é nesse período que há mais chances deste ou de qualquer outro vírus ultrapassar a barreira placentária. Mas, os cuidados devem ser redobrados durante toda a gestação.

Como é feito o diagnóstico?

Fonte: R7

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *