Amazonas recebe mais de 60 mil testes rápidos de Covid-19 nesta semana

Amazonas recebe mais de 60 mil testes rápidos de Covid-19 nesta semana

Saúde

O Governo do Amazonas espera para esta semana a chegada de mais 60 mil novos testes de Covid-19, que serão disponibilizados gratuitamente para usuários da rede pública de saúde em todo o estado.

O material é fruto de uma doação feita pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) ao Estado, com o objetivo de acelerar a detecção de novos casos e trazer mais efetividade no combate à doença durante a pandemia.

Segundo o diretor-presidente em exercício da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Cristiano Fernandes da Costa, 50 mil testes serão destinados ao interior, e o restante será utilizado pela rede de saúde em Manaus.

Essa é a segunda remessa de testes que a Opas doa ao Amazonas neste mês. No dia 9 de fevereiro, o Estado recebeu um carregamento com 62.400 testes. Destes, 50 mil foram distribuídos para o interior.

O diretor-presidente em exercício explica que a distribuição dessa nova remessa ao interior, que já está sendo planejada, será realizada à medida que os municípios forem prestando conta do uso da primeira leva.

“Os municípios receberam os primeiros 50 mil testes e, conforme forem usando e lançando os resultados dos testes nos sistemas de informação, eles receberão mais”, explicou Cristiano.

Treinamento – Nesta segunda-feira (22), a FVS-AM realizará um treinamento on-line com os profissionais de saúde dos municípios para repassar orientações quanto à distribuição e à aplicação de testes rápidos.

De acordo com Cristiano, a ideia é orientar os profissionais quanto ao momento oportuno para se aplicar esse tipo de teste, assim como fazê-lo de forma correta. A FVS-AM também irá orientar como lançar os resultados dos testes nos sistemas oficiais de informações.

Resultado em 15 minutos – Os testes rápidos doados pela Opas ao Amazonas são do tipo antígeno. O material é de extrema importância, pois detecta uma proteína do vírus e identifica o início de uma infecção. Os antígenos também apresentam alta correlação com o período de transmissibilidade da doença, tornando-se relevantes para redução da disseminação e ações de isolamento.

A prioridade de uso dos antígenos compreenderá pacientes sintomáticos dentro do período de 10 dias, desde o início dos sintomas. Profissionais de saúde que executarem a testagem deverão usar equipamentos de proteção individual para coleta de swab nasal (um cotonete longo e estéril). O resultado pode ser lido de 15 a 20 minutos depois da coleta, feita por via nasal.

Cristiano destaca que o teste antígeno é capaz de mostrar um diagnóstico em até 15 minutos, mas não substitui o RT-PCR.

“Os exames são complementares. Existem outros exames de diagnóstico que dão suporte para o atendimento médico, que devem ser valorizados, como os exames de imagem e dos testes rápidos. O RT-PCR é o padrão ouro que a gente adota. A oferta do teste antígeno não substitui o RT-PCR. Como a gente tem dificuldade para o transporte de amostra do interior, é uma ferramenta importante, inclusive, em razão da restrição de acesso a alguns municípios”, considerou.

Fonte: ASCOM/SES-AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *