Termômetro infravermelho faz mal? Anvisa esclarece

Termômetro infravermelho faz mal? Anvisa esclarece

Saúde

Circula nas redes sociais que os chamados termômetros de testa, usados para aferir a temperatura, podem afetar a produção de hormônios

Com muitos estabelecimentos comerciais se utilizando de termômetro infravermelho para medir a temperatura de clientes antes de liberar a entrada, surgiu uma preocupação com a segurança. Começou a circular nos grupos de WhatsApp alguns alertas dizendo que quando direcionado para a testa, o a luz do termômetro poderia fazer mal.

As mensagens diziam que o infravermelho seria capaz de atingir a região da glândula pineal, que fica na parte central do cérebro, e afetar a função de produção e regulação de hormônios. No entanto, a Anvisa publicou uma nota esclarecendo que isso não passa de notícia falsa.

“Com base na avaliação de referências bibliográficas e recomendações sobre esses produtos, a Anvisa conclui e informa à população que a medição de temperatura por termômetro infravermelho direcionado à testa é inofensiva ao ser humano. O órgão informa, ainda, que esses produtos não emitem radiação, somente captam o calor emitido pelo corpo humano na forma de radiação infravermelha”, diz a nota.

O comunicado da agência ainda trouxe um material preparado pela Gerência de Tecnologia em Equipamentos (GQUIP) da Gerência-Geral em Tecnologia de Produtos para Saúde (GGTPS) preparou um material para esclarecer a população sobre o assunto. Confira abaixo:

Termômetros infravermelhos

A radiação infravermelha é um tipo de luz, num espectro que não é visível ao ser humano, emitido por todo corpo quente. Os termômetros infravermelhos, destes usados para medição de temperatura corporal em avaliação clínica médica de pacientes ou para triagem de pessoas em estabelecimentos comerciais, usa um sensor passivo para detectar a radiação infravermelha emitida pelo calor do corpo.

O termômetro não emite radiação, ele somente detecta a radiação emitida pelo corpo, daí ser usada a expressão “sensor passivo”.

Muitos termômetros possuem um laser-guia, que não faz a medição da temperatura, servindo somente para indicar o local onde está sendo feita a medição, evitando erros na leitura.

A luz emitida por esse laser se encontra no espectro visível, sendo usada a luz vermelha de baixa intensidade. Essa luz também não possui poder de penetração na pele, sendo, em parte refletida, tornando visível o ponto vermelho que indica o local da medição. Uma pequena parte da luz é absorvida, se tornando calor.

Devido à baixa intensidade do laser, esse calor absorvido não é suficiente para causar sensação de aquecimento no local ou alterar a temperatura medida pelo termômetro.

 

Fonte: CATRACA LIVRE 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *