Índia supera 5 milhões de casos de coronavírus

Índia supera 5 milhões de casos de coronavírus

Internacional

País é o segundo mais afetado pela pandemia, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, que têm mais de 6,5 milhões de infecções registradas

A Índia cruzou a barreira dos cinco milhões de casos de coronavírus nesta quarta-feira (16), registrando mais de 90 mil novas infecções nas últimas 24 horas e 1.290 mortes no mesmo período, o maior aumento registrado no país desde o início do pandemia.

Com os novos números, o país asiático tem 5.020.359 casos e 82.066 óbitos confirmados, segundo dados do Ministério da Saúde da Índia.

Cerca de metade dos casos atualmente ativos no país estão concentrados em três estados, Maharashtra, Karnataka e Andhra Pradesh.

A Índia é o segundo país do mundo mais afetado pela pandemia do coronavírus em termos absolutos, depois de ultrapassar o Brasil na semana passada, e atrás apenas dos Estados Unidos (cerca de 6,7 milhões de casos).

Além disso, a Índia levou apenas 11 dias para passar de quatro milhões de casos covid-19 para cinco, um novo recorde em comparação com os 13 dias que levou para passar de três para quatro.

Como exemplo da disseminação do vírus no país, a televisão NDTV de Delhi observou que pelo menos 25 membros de ambas as casas do Parlamento indiano deram positivo em testes obrigatórios realizados antes do início da chamada “sessão das monções”.

Apesar do fato de a Índia ter visto o maior aumento histórico no número de mortes por covid-19 hoje, especialistas e o governo destacam que as mortes são significativamente menores do que em outros países.

Os Estados Unidos têm pouco mais de 200 mil mortes e o Brasil tem mais de 130 mil óbitos, segundo dados da universidade americana Johns Hopkins.

O governo indiano esclareceu recentemente que não planeja ordenar um novo confinamento de todo o país como o que já impôs no final de março, um dos mais rígidos do mundo, e continua eliminando as restrições.

Quase todas as atividades, exceto voos educacionais e internacionais, foram retomadas.

 

Fonte: R7.COM 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *