Marcos Braz ameaça sair, se Domènec for demitido do Flamengo

Marcos Braz ameaça sair, se Domènec for demitido do Flamengo

Esporte

Vice avisa que deixará o Flamengo, caso o técnico seja demitido, depois do vexame, da derrota por 5 a 0 para o Independiente del Valle. Crise

Assim que Jorge Jesus confirmou que iria embora do Flamengo, para voltar ao Benfica,  o presidente Rodolfo Landim foi claro. Conversou com o responsável pelo futebol do clube, o vice Marcos Braz. E o deixou à vontade para fazer uma peregrinação no mundo, para escolher o novo técnico.

A indicação de Jesus era o português Carlos Carvalhal. Ele fez ótima campanha com o pequeno Rio Ave, o levou à Liga Europa.

Mas ele logo avisou que queria seguir em Portugal, ficaria no Braga. Marcos Braz então jantou com os espanhóis Fernando Hierro e Domènec Torrent.

Se encantou com o plano tático do ex-auxiliar, por 11 anos, de Guardiola. E o fez entra em contato com Landim, para sacramentar a contratação. Até o final de 2021.

Com multa muito maior do que de Jorge Jesus, que facilitou ida ao Benfica. Em vez de 1 milhão de euros, cerca de R$ 6,1 milhão. Com o espanhol foi fechado o valor de 3 milhões de euros, R$ 18,5 milhões.

De filosofia completamente diferente de Jorge Jesus, o choque com os jogadores foi inevitável. A começar pelo rodízio, que os atletas abominam. Os principais se acostumaram a atuar constantemente.

E outro ponto fundamental: a maneira diferente taticamente de atuar. Em vez de pressão, objetividade, coragem, onde quer que seja  a partida, o Flamengo passou a ser um time muito menos agressivo. Especialista em prender a bola. Com seus jogadores mais estáticos, guardando posição.

Os atletas detestaram as mudanças.

O time ficou comum, previsível, fácil de travar.

A situação que estava ruim ficou terrível ontem.

O Independiente del Valle, do técnico também espanhol Miguel Ángel Ramírez, sondado e desprezado pela direção flamenguista, fez o que quis em Quito. Impôs seu toque de bola, seus ataques em bloco, sua sede de golear. E goleou o Flamengo ontem por 5 a 0.

Na madrugada de hoje, no Equador, enquanto a delegação se preparava para se deslocar para Guayaquil, onde terça-feira enfrentará o Barcelona, a questão da demissão de Domènec foi levantada.

E o vice-presidente Marcos Braz, homem que o escolheu, avisou.

Se o treinador for demitido, ele sairá também.

Braz tem muito poder na diretoria.

É sua ala política que sustenta Rolando Landim no cargo.

Aliás, Braz é o sucessor natural do dirigente.

Para o vice, o espanhol teve apenas 11 jogos à frente do Flamengo.

É preciso tempo para impor seus conceitos, havia avisado.

Mesmo com ressalvas, Landim aceitou.

Não quis perder aliado tão poderoso.

Mas se houver novo desastre em Guayaquil, tudo pode se complicar.

Depois de pedir desculpas à torcida ontem, pela goleada, o espanhol fará uma reunião com os jogadores hoje.

Para tentar resgatar a autoestima.

A confiança.

A goleada, a humilhação foram fortes demais…

 

Fonte: R7.COM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *