Cartilha publicada por Nutricionistas do Caic estimulam o consumo de plantas alimentícias

Educação

Profissionais de nutrição do Centro de Atenção Integral à Criança (C​aic​) Dr. Afrânio Soares, unidade da rede estadual de saúde, a experiência desses profissionais de nutrição com o plantio de hortaliças regionais​,​ resultou na publicação de uma cartilha que estimula a alimentação saudável entre crianças por meio ​​do conhecimento do valor nutritivo de Plantas Alimentícias Não Convencionais Com linguagem divertida e simples, a publicação apresenta algumas das P​anc​ cultivadas na horta do C​aic​, falando das suas características, valor nutritivo e receitas, com linguagem divertida e simples, a publicação apresenta algumas das P​anc​ cultivadas na horta do C​aic​, falando das suas características, valor nutritivo e receitas. O lançamento da cartilha aconteceu na sexta-feira (03/05), no bairro Parque Dez, zona centro-sul de Manaus, a unidade da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

As autoras da cartilha, a nutricionista Mônica Souto Maior, e a aluna finalista em nutrição​ ​Fabiana Neves Silva, explicam que a publicação, a partir da experiência com as crianças nas atividades que envolvem o plantio na horta da unidade, é mais uma estratégia utilizada no serviço para auxiliar no tratamento dos pacientes. A unidade oferece atendimento especializado de Endocrinologia Pediátrica e Nutrição, sendo referência na rede para o tratamento de doenças relacionadas ao metabolismo, obesidade e distúrbios alimentares, como anorexia e bulimia.

Segundo Mônica Souto, a gente fez a cartilha para que as famílias possam conhecer o valor nutritivo das Plantas Alimentícias Não Convencionais (Panc​​​) e que a alimentação delas passe a considerar essas fontes naturais, que são da nossa região. A ideia é estimular os pais a consumirem e colocarem isso na alimentação das crianças.

De acordo com Fabiana neves, nós estimulamos a criança a entrar em contato com a terra, que saiba de onde vem o alimento e conheça os alimentos regionais. A gente precisa resgatar essa questão das hortaliças regionais e as nossas crianças precisam e merecem conhecer isso.

No dia a dia da unidade, as crianças atendidas no local participam de oficinas sobre plantio das P​anc e​,​ a cada atividade​,​ elas vão adquirindo conhecimento. “Outro dia uma criança falou: ‘nossa, não sabia que isso (cará-moela) era de comer. Na casa da minha vó estraga’. Olha que interessante esse experiência”, afirma Mônica.

Relevância – A ​titular da Secretaria Executiva Adjunta de Atenção Especializada da Capital da Susam, Dayana Mejia, destacou a relevância do projeto para o serviço oferecido no CAIC, que já é referência na rede estadual de saúde.

Dayna afirmou que quando a gente fala de comida, a gente fala de construção fisiológica, cultural, de saúde. Verdadeiramente, nós somos o que comemos. Por isso um trabalho desses é digno de todos os elogios. Assumimos aqui o compromisso de apoiar ainda mais essas unidades que terão um olhar especial deste novo governo.

Atendimento integral – A diretora do C​aic​, Elcileide Pereira da Silva, informou que os serviços de Endocrinologia Pediátrica e Nutrição já atenderam mais de 2,7 mil crianças. O acesso ao atendimento é feito de forma referenciada, via Sistema de Regulação (Sisreg) por ser uma especialidade. “Aqui, um serviço complementa o outro​ ​e​,​ nisso​,​ conseguimos oferecer um atendimento integral às crianças com doenças metabólicas”, destaca a diretora.

A cartilha “Horta das Crianças – Conhecendo nossas Plantas Alimentícias Não Convencionais (P​anc​)” teve a revisão botânica do Dr. Valdely Ferreira Kinupp e a colaboração da nutricionista e pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (I​npa​), Dionísia Nagahama.

 

Por Rosa Doval/Amazônia Sem Fronteira

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *