Poupança tem a maior perda de poder aquisitivo em 30 anos

Poupança tem a maior perda de poder aquisitivo em 30 anos

Economia

Levantamento da Economatica mostra que rendimento real da poupança (descontada a inflação) foi de -6% nos últimos 12 meses

A poupança acumulou um rendimento negativo em 12 meses de -6% até maio deste ano, a maior perda de poder aquisitivo da aplicação desde 1991, segundo levantamento da plataforma de informações financeiras Economatica.

“Não registrávamos queda de poder aquisitivo em níveis de -6% desde o mês de outubro de 1991, quando o poupador perdeu -9,72% em 12 meses”, diz o relatório da Economatica.

O levantamento foi feito com base no resultado divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que apontou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve alta de 0,83% no mês de maio, a maior taxa para o mês desde 1996. No ano, o IPCA já acumula alta de 3,22%, e subiu 8,06% em 12 meses.

Poupador acumula perdas consecutivas

Esta é a nona vez consecutiva que quem aplica na caderneta de poupança amarga uma queda no poder de compra. O poupador vem acumulando perdas desde o mês de setembro de 2020. A maior sequência de meses em queda de poder aquisitivo, dentro da amostra, aconteceu entre fevereiro de 2015 e setembro de 2016 com 20 meses de perda de poder aquisitivo em 12 meses.

Fonte: R7.COM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *