Egito descobre cidade perdida de mais de 3 mil anos de idade

Egito descobre cidade perdida de mais de 3 mil anos de idade

Ciência e Tecnologia

Segundo arqueólogos, o local teria sido fundado no reinado do faraó Amenhotep III, avó de Tutankhamon

O Egito anunciou, nesta quinta-feira (8), a descoberta de uma cidade perdida de cerca de 3,4 mil anos de idade perto de alguns dos monumentos mais conhecidos do país na cidade de Luxor, a 770km ao sul do Cairo. Segundo os arqueólogos, o achado pode ser o mais importante em quase 100 anos.

Leia também: Egito transfere 22 múmias para novo museu em desfile majestoso

A cidade, conhecida como Aten, teria sido fundada pelo rei Amenhotep III, que governou o Egito de 1391 a 1353 a.C. Os cientistas acreditam que o local, na margem ocidental do rio Nilo, foi um dos principais centros urbanos do país naquela época.

“A descoberta desta cidade perdida é a segunda mais importante da arqueologia desde a tumba de Tutankhamon”, disse em um comunicado a professora de egiptologia Betsy Bryan, da Universidade Johns Hopkins, que participou da missão.

Segundo ela, as ruínas “vão nos proporcionar um raro retrato da vida dos antigos egípcios, em um momento que pode ser considerado o auge do império”.

Cidade de reis

Aten foi localizada em uma região próxima ao Vale dos Reis, em Luxor. Foi lá que a tumba de Tutankhamon e seu sarcófago com a famosa máscara de ouro foram encontrados durante uma expedição em 1922, junto com incontáveis outros artefatos.

“Muitas missões estrangeiras procuraram por esta cidade e nunca a encontraram”, afirmou Zahi Hawass, um arqueólogo egípcio e antigo ministro de assuntos da antiguidade, que liderou a missão.

Os arqueólogos começaram as escavações em setembro, com o objetivo de achar o templo mortuário de Tutankhamon, e escolheram uma área entre os templos dos reis Ramsés III e Amenhotep III. 

Fonte: R7.COM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *