Embaixador Alsuwaidi e presidente Moretti plantaram muda simbólica de ipê-amarelo

Embaixador Alsuwaidi e presidente Moretti plantaram muda simbólica de ipê-amarelo

Ciência e Tecnologia

O presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Celso Moretti, e o embaixador dos Emirados Árabes Unidos (EAU) no Brasil, Saleh Alsuwaidi, quebraram suas rotinas na manhã desta segunda-feira, dia (23), para uma cerimônia ímpar: o plantio de uma muda de ipê-amarelo, árvore também conhecida como a cor dourada do Brasil, simbolizando o plantio de 2,8 mil mudas de espécies nativas do  Cerrado, doadas pelos sete monarquias que formam os EAU. “Além da preocupação com a preservação do bioma, o evento também celebrou o 46º aniversário da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília-DF) e os 49 anos dos Emirados Árabes Unidos”, comentou o presidente da instituição, Celso Moretti, ao destacar sua admiração pelos EAU, onde já esteve por três vezes. 

O presidente da Embrapa e o embaixador Saleh Alsuwaidi fizeram o plantio do ipê-amarelo na sede  da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. Cléria Inglis, chefe da Unidade, disse que as mudas doadas pela representação dos EAU  (formados por Abu Dhabi, Dubai, Sharjah, Ajmã, Umm Al Quwain, Ras al-Khaimah e Fujairah) vão formar a Alameda dos Emirados Árabes Unidos na Fazenda Sucupira, de propriedade da Embrapa e localizada em Riacho Fundo II, no Distrito Federal.

“Trata-se de um presente à Unidade e uma forma de incentivar a preservação do bioma Cerrado”, diz a pesquisadora Cléria Inglis. “Além disso, uma comemoração conjunta para os aniversários da Unidade e dos Emirados – que ocorre no dia 2 de dezembro, em uma fase no qual estamos fazendo pequenos eventos, com todos os cuidados exigidos para evitar a circulação do coronavírus”, observou a chefe geral da Unidade.

O embaixador Alsuwaidi comentou que a doação das mudas é uma forma de os Emirados Árabes Unidos expressarem agradecimentos à Embrapa e estreitar relações com a instituição e o Brasil, em uma data de celebração a seu povo. “Para nós, a ampliação da troca de conhecimento com as áreas como a bioeconomia e a cadeia de proteína animal é considerada uma estratégia fundamental, juntamente com a segurança alimentar do governo dos Emirados Árabes Unidos”, disse Alsuwaidi à Moretti e Cléria Inglis. Ele comentou também que há disposição de os EAU em receber um escritório da Embrapa nos Emirados Árabes Unidos, o que considera passo importante e estratégico para fortalecer a relação bilateral entre os dois países.

Nesta terça-feira, dia 24/11, ocorrerá o segundo momento dessa celebração, quando será inaugurada a  Alameda dos Emirados Árabes Unidos na Fazenda Sucupira, com a presença do embaixador Saleh Alsuwaidi, membros da Embaixada e das chefias da Unidade. Do total de 2,8 mil mudas de árvores nativas do bioma Cerrado doadas pelos EAU, pelo menos 700 mudas já foram cultivadas no local destinado à alameda, onde será descerrada uma placa em homenagem aos EAU. 

Cléria Inglis diz que uma placa alusiva à comemoração será descerrada durante a cerimônia – que devido à pandemia será, como a de hoje, restritra a convidados. Todos os cuidados quanto ao uso de equipamentos de proteção foram tomados na manhã desta segunda-feira durante o plantio simbólico e o mesmo cuidado ocorrerá na homenagem agendada para a Fazenda Sucupira – local onde a Unidade mantém laboratórios e criatórios de animais de raças em perigo de extinção.

Fonte: ASCOM/EMBRAPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *