ICMBio reforça combate à caça ilegal na Reserva das Perobas

ICMBio reforça combate à caça ilegal na Reserva das Perobas

Ciência e Tecnologia

Unidades de Conservação contam com o apoio das Polícias Ambientais nos estados

A Reserva Biológica (Rebio) das Perobas, a maior floresta do noroeste do Paraná (8.700 hectares), reforçou as ações de fiscalização de caça ilegal de animais silvestre dentro da unidade de conservação federal e no entorno, nos municípios de Cianorte e Tuneiras do Oeste.

Com o apoio da Polícia Militar Ambiental, oito pessoas foram autuadas, de janeiro até junho deste ano, por caça e porte ilegal de armas de fogo. Ao longo do ano, foram apreendidas oito armas de fogo, munição de diversos calibres, dois animais silvestres abatidos e quatro veículos. Foram aplicadas multas que somaram R$ 12,5 mil.

Ações acontecem em várias unidades

Nas primeiras semanas de junho, o ICMBio realizou diversas ações de fiscalização nas unidades de conservação federais (Reserva Biológica do Jaru, Esec de Pirapitinga, Reserva Extrativista Renascer, Parque Nacional do Iguaçu, Área de Proteção (APA) Morro da Pedreira, Esec Mata Preta e Flona Jamari) no combate à pesca e à caça ilegal e ao desmatamento. Somente nesses 16 dias, foram aplicados 33 autos de infração, que geraram R$ 405 mil em multas.

As ações de fiscalização e a política de tolerância zero contra as infrações ambientais continuam ocorrendo dentro das unidades de conservação federais.

*No Paraná, a caça ilegal de animais silvestres pode ser denunciada pelo telefone 181

 

Fonte: ASCOM/ICMBio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *