Bio Darpe recebe sinal verde da Suframa sobre doação de terreno para sua construção em Rio Preto da Eva

Bio Darpe recebe sinal verde da Suframa sobre doação de terreno para sua construção em Rio Preto da Eva

Cidade

A doação de um terreno medindo 1.000 hectares para a construção do Distrito Bioagroindustrial da Amazônia Polo Rio Preto da Eva (Bio Darpe), projeto de iniciativa do Governo do Amazonas, foi aprovada na manhã desta quinta-feira (03), durante a 295ª reunião ordinária do Conselho de Administração (CAS) da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Além da Suframa, o projeto é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti) e Prefeitura de Rio Preto da Eva e conta com o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (FAEA), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio), dentre outras instituições.

O Bio Darpe deverá ser o primeiro distrito Bioagroindustrial que servirá como modelo para o desenvolvimento de outros polos em outras regiões do interior do Amazonas. Ele será capaz de trazer novas tecnologias passíveis de serem utilizadas no aproveitamento das potencialidades regionais. Trata-se de um espaço delimitado, em conformidade com a Lei Municipal Nº 437, de 3 de julho de 2019, e que define as áreas urbana e rural do município de Rio Preto da Eva.

A primeira fase do projeto está orçada em cerca de R$ 13,5 milhões e prevê a infraestrutura básica para instalação de bio e agroindústrias, com governança, CT&I, bancos, além de outras instituições e que possam contar com incentivos fiscais nas instâncias dos governos federal, estadual e municipal.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Jório Veiga, a aprovação da doação da área para a construção do Bio Darpe simboliza um avanço para o desenvolvimento econômico no Amazonas.

“A definição da área e transferência para a prefeitura de Rio Preto da Eva é um importante passo para a realização do empreendimento (Bio Darpe). Já temos o projeto básico definido e contamos também com o compromisso de parlamentares com destinação de emendas para a implementação. O projeto irá alavancar o setor primário de forma estruturada, garantindo emprego, renda e uma infraestrutura adequada para os empreendedores locais”, destacou Veiga.

Os próximos passos para a concretização do Bio Darpe são os estudos ambientais que assegurem a sustentabilidade do polo com a apresentação do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA) que está em fase de elaboração pela Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama), seguido do projeto executivo e a captação de recursos que poderá vir da parceria do Estado com a Superintendência de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Sudam), por meio do Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA 2020 – 2023) que podem receber emendas parlamentares.

CAS – A reunião do CAS também contou com a participação do governador Wilson Lima, do superintendente da Suframa, general Algacir Antônio Polsin e do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME), Carlos Da Costa que presidiu a reunião do CAS.

A reunião teve como objetivo analisar a pauta contendo 14 projetos industriais e de serviços, sendo quatro de implantação e dez de ampliação, atualização ou diversificação, que somam investimentos totais de R$ 2 bilhões e preveem a geração de 1.012 postos de trabalho em até três anos, prazo para efetivar as linhas de produção a partir da aprovação no Conselho.

Fonte: ASCOM/SECOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *