FAB e Governo do Estado, antecipa chegada de alimentação enteral na Cema

Educação

Com apoio das Forças Armadas, o Governo do Amazonas conseguiu antecipar a chegada, neste fim de semana, de um carregamento emergencial de alimentação enteral infantil, destinado aos atendimentos da Secretaria de Estado de Saúde (Susam). A carga foi transportada pela Força Aérea Brasileira, por meio do Esquadrão Condor, que utiliza a aeronave C-99 para transporte aerologístico. Essa mesma aeronave realizava também a missão de interiorização de refugiados venezuelanos para a cidade de Cuiabá (MT), em uma das fases da Operação Acolhida.

O desembarque da carga ocorreu na tarde de sábado (28/09)  na ALA 8, no terminal de cargas aeroporto de Ponta Pelada. Os produtos passam pelo desembaraço da Sefaz e Suframa para serem disponibilizados aos usuários.

A compra foi feita diretamente com o fabricante, no Sudeste do país, depois que o fornecedor local não conseguiu fazer as entregas.

São 7 mil unidades, cerca de 1,5 tonelada, suficientes para atender a demanda relativa a um mês, enquanto o carregamento maior, para mais dois meses, chega via transporte convencional – rodofluvial –, num trajeto que leva cerca de 30 dias, entre a fábrica em Minas Gerais e o Amazonas.

Agradecimento – O coordenador da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), Antônio Paiva, agradeceu ao Exército e Aeronáutica, pois, segundo ele,  não há viabilidade de transporte dessa carga por via aérea, devido ao peso e ao volume que encarecem o transporte. “A ajuda fez com que essa mercadoria fosse antecipada e chegasse em um tempo bem curto para atendermos nossos usuários”, disse Paiva.

A articulação com as Forças Armadas envolveu a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), que atua na Operação Acolhida.

O produto transportado é destinado ao atendimento de pacientes assistidos pelos programas sociais do governo, que se alimentam via sonda e recebem cuidado domiciliar, e também para unidades hospitalares.

A Cema fornece tanto a alimentação enteral quanto a parenteral (endovenosa) sendo que esta última é exclusiva para pacientes hospitalizados. Para as famílias, o atendimento dado pelo governo é fundamental, devido ao elevado custo do produto, altamente especializado e específico para cada tipo de caso.

O Governo do Estado atende, por meio da Cema, cerca 3,5 mil pacientes em atenção domiciliar. São pacientes que recebem produtos diversos, como alimentação enteral, fraldas, medicamentos de alto custo, materiais para curativos, sondas, bottons, entre outros.

 

Fonte: ASCOM/FAB

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *