Concursados da Seduc-AM começam a atuar a partir do segundo semestre

Educação

Anúncio foi feito em reunião com representantes dos concursados na manhã de hoje (13/05)

Os 6.737 profissionais aprovados no concurso público de 2018 da Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc-AM) já têm previsão para serem convocados. O calendário de convocação está previsto para iniciar em junho, quando serão chamados progressivamente professores e pedagogos, seguidos por técnicos-administrativos. Os primeiros a serem convocados devem começar atuar em julho.

Em reunião com representantes dos concursados na manhã desta segunda-feira (13/05), o secretário da Seduc-AM, Luiz Castro, garantiu à comissão a criação de um calendário de convocação, para  que o segundo semestre inicie já com a presença dos profissionais nas escolas. Ele ressaltou também a prioridade em preencher as vagas que serão disponibilizadas pelo fim do contrato dos servidores temporários da educação em junho.

Luiz Castro explicou, ainda, o atraso na convocação que estava prevista para iniciar em abril. “Nós nos deparamos com uma situação que não estava prevista. Agora, para convocarmos, é preciso um entendimento com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE), por conta da Lei da Responsabilidade Fiscal (LRF), entendendo que em junho se encerram os contratos temporários. A partir disso vamos dar início às convocações, essenciais para o seguimento do ano letivo no segundo semestre”, afirmou.

Representante dos profissionais aprovados, o professor Gustavo Raposo avaliou a reunião com o secretário como positiva. “Nosso medo é que haja esquecimento desse concurso, como aconteceu em outras gestões e em outras situações Brasil afora. Mas, estamos de acordo com o que o secretário nos passou, e nosso objetivo era obter esclarecimentos sobre o atraso na previsão do início da convocação”, destacou.

Com previsão inicial para abril, a convocação foi adiada também após a necessidade de realização de estudos de reajustes, conforme propostas de progressões oferecidas pelo Governo do Estado e definições resultantes de negociações realizadas desde o mês de março com os professores da rede estadual.

“Trabalhamos prioritariamente nesses meses para concessão da data-base e de outros reajustes, não apenas em virtude da greve, mas por compromissos assumidos desde o início dessa gestão em oferecer, por exemplo, progressões horizontais e verticais”, explicou Luiz Castro.

A equipe da Seduc-AM informou ainda que a impossibilidade de renovação dos contratos temporários, que atingiram em 2019 seu limite máximo de prorrogação, torna a convocação dos concursados ainda mais urgente para o cumprimento das atividades nas escolas. “Quando formamos a equipe de transição, identificamos que deveríamos chamar os concursados para o segundo semestre é assim faremos”, destacou o secretário.

Alta demanda – Além da necessidade imediata apresentada pelo fim dos contratos temporários, as escolas apresentam uma alta demanda de merendeiros, assistentes sociais e outros técnico-administrativos. O grupo de técnicos-administrativos será convocado em um segundo calendário, a partir do segundo semestre, atendendo à alta demanda das escolas da capital e do interior, aponta Castro.

“Em todas as visitas às escolas recebemos queixas sobre a falta de merendeiros, assistentes sociais. Vamos buscar um entendimento com o TCE para que a convocação desse segundo calendário seja feita o quanto antes”, concluiu.

A intenção é iniciar a chamada em junho e, em seguida, lançar um calendário de convocação dos técnicos-administrativos. Para as vagas que ainda não foram preenchidas no concurso, como as de ensino indígena e de disciplinas específicas das escolas bilíngues, serão feitos processos seletivos específicos.

 

Fonte: ASCOM/Seduc-AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *