Ibama determina retorno de brigadas de combate ao fogo

Ibama determina retorno de brigadas de combate ao fogo

Brasil

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) determinou, nesta sexta-feira (23), o retorno de todas as brigadas para as operações de combate a incêndios.

A informação consta em despacho, assinado por Ricardo Vianna Barreto, chefe do centro especializado Prevfogo/Dipro.

“Em atenção ao despacho Dipro 8621418, determino o retorno de todas as Brigadas de Incêndio Florestal do IBAMA para as suas respectivas atividades e operações a partir da presente data”, diz o despacho.

Na última quinta-feira (22), o órgão afirmou, por meio de nota, que a determinação para o retorno dos brigadistas que atuam no no Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais “ocorre em virtude da exaustão de recursos”.

“Desde setembro, a autarquia passa por dificuldades quanto à liberação financeira por parte da Secretaria do Tesouro Nacional. Para a manutenção de suas atividades, o Ibama tem recorrido a créditos especiais, fundos e emendas. Mesmo assim, já contabiliza 19 milhões de pagamentos atrasados, o que afeta todas as diretorias e ações do instituto, inclusive, as do Prevfogo”, disse o órgão.

Na tentativa de solucionar o problema financeiro, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou também nesta sexta-feira (23) que o Tesouro Nacional vai liberar R$ 134 milhões ao Ministério do Meio Ambiente, montante que estava bloqueado.

“Tem aquele recurso da Lava Jato, do ano passado, que o ministro Alexandre de Morais determinou que fosse entregue para os Estados. Ele passaria pelo Meio Ambiente e Agricultura e foi entregue aos Estados. O Meio Ambiente entregou esse recurso no começo do ano, todo problema do teto de gastos, para o recurso passar por dentro do orçamento, ele impactou o orçamento do Ministério do Meio Ambiente”, afirmou Mourão.

Segundo o vice-presidente, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, está pedindo a liberação do dinheiro desde julho deste ano. Mourão diz que a liberação foi determinada na quinta-feira (22) e que Salles foi informado. “Morre o assunto, crise superada, próximo assunto”, disse.

Fonte: R7.COM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *