Seduc-AM cria núcleo para impulsionar a renda de produtores rurais com apoio da Sepror e ADS

Amazônia

Com investimento de R$ 122 milhões, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) lançou, nesta segunda-feira (20/05), no auditório do Centro de Formação Profissional Padre José Anchieta (Cepan), o Núcleo de Apoio a Programas de Economia Regional (Naper). O novo setor tem como objetivo coordenar, de forma mais objetiva, iniciativas que visam adquirir produtos regionalizados por meio de programas federais e estaduais, garantindo emprego e renda aos produtores rurais familiares do Amazonas.

Quatro programas fazem parte do núcleo, que beneficia mais de 10 mil amazonenses. São eles: Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), Programa de Regionalização de Móveis Escolares (Promove) e Programa de Regionalização de Aquisição de Produtos Oriundos de Fibras Naturais e Vegetais (Profinv).

Segundo o titular da Seduc-AM, Luiz Castro, a decisão de reunir esses projetos em um setor potencializará os serviços da pasta e trará ganhos ao Estado não somente no âmbito escolar, mas, também, no econômico. “Temos ganho em saúde para os nossos estudantes. Eles terão mais resistência às doenças e um melhor desenvolvimento psicomotor, além de um crescimento na motivação para estudar, pois, quando bem alimentado, o aluno aumenta a sua satisfação e motivação”, afirmou o secretário.

Na economia regional, o ganho será na ampliação de emprego e renda aos produtores rurais, sejam eles geradores de alimentos, pequenas agroindústrias ou produtores de vassouras e móveis, segundo Luiz Castro.

As comunidades indígenas também estão entre o público beneficiado pelos programas do Naper. “Nós somos o único Estado brasileiro com um programa especial para as comunidades indígenas, um edital exclusivo. Pretendemos, a partir dessa experiência, ampliar nosso alcance e, no ano que vem, fazer com que a alimentação escolar nas aldeias seja toda produzida na própria comunidade”, disse Luiz Castro.

Apoio – O lançamento do Núcleo de Apoio a Programas de Economia Regional (Naper) contou com a presença de figuras atuantes na política do Amazonas, como o deputado estadual Doutor Gomes. “É um núcleo novo e que tem uma abrangência muito ampla, dando apoio e sustentação econômica para mais de 10 mil produtores rurais do Estado, que antes produziam e não tinham para quem vender”, elogiou o deputado.

Para o secretário estadual de Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, o Naper terá papel fundamental no processo de diversificação da matriz econômica do estado. “A determinação do nosso governador Wilson Lima é a redução das desigualdades entre capital e interior, e o Naper vem de encontro para contribuir com essa redução. Importante também destacar que o nosso produtor sempre produziu, o desafio é garantir a comercialização dos produtos da agricultura familiar, sendo que os programas de compras governamentais são imprescindíveis para estimular a produção no interior”, disse Petrucio.

De acordo com o diretor da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), autarquia vinculada à Sepror, Flávio Antony Filho, o Naper é um projeto pioneiro e que chega em boa hora para impulsionar a renda de produtores regionais. “No momento em que estamos, de crise, conseguir montar um núcleo como este, com profissionais competentes, é algo louvável. Tenho certeza que conseguiremos fortalecer a cadeia produtiva da agricultura rural familiar e ajudar esse produtor a escoar melhor os seus produtos e a entrar, definitivamente, no mercado produtivo do Amazonas”, ressaltou o diretor.

Empresário do ramo de vassouras e reciclagem, Mário Jonas esteve no lançamento para apresentar uma máquina de produção de vassoura de piaçava – um dos itens buscados pelo Naper. Segundo ele, o equipamento já ajudou famílias do município de Jutaí e comunidades do rio Unini a conseguirem renda. “É uma iniciativa muito boa, pois vai alavancar a economia do Estado e ajudar esse povo tão sofrido, que não tem reconhecimento pelo seu trabalho. Será será de grande auxílio às comunidades da calha do Rio Negro, que produzem a piaçava. Agora, esses produtores poderão vender diretamente ao Governo”, concluiu.

Credenciamento – A seleção de produtores e empresas beneficiadas pelo Núcleo de Apoio a Programas de Economia Regional (Naper) será feita por meio de credenciamento. Após aberto o edital, os interessados deverão realizar um cadastro. “Depois desse procedimento, as inscrições passarão por uma análise e, posteriormente, haverá a convocação”, explicou o coordenador do Naper, Carlos Dias.

A previsão é que o núcleo realize o seu primeiro credenciamento entre os meses de julho e agosto, com habilitação para 2020. “Como se trata de um processo licitatório, há um tempo estipulado para ser concluído”, pontuou o coordenador.

Mais informações sobre os processos de credenciamento estarão disponíveis em seus respectivos editais.

Fonte: ASCOM/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *