Pró-Espécies seleciona consultoria para desenvolvimento de Solução GEO

Amazônia

Convidamos você a participar da seleção para o desenvolvimento de (i) solução de Business Intelligence para geração de relatórios dinâmicos, com análises multivariadas e cruzamento de dados geoespaciais e não geoespaciais disponíveis no Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor) e; (ii) plataforma para disponibilização, apresentação e consultas desses dados para a sociedade em geral, para o Projeto “GEF Pró-Espécies: Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas”.

O desenvolvimento das soluções especificadas nesta Carta Convite deverá seguir os padrões inerentes à Arquitetura de Referência de sistemas Web e os padrões de Modelo de Administração de dados (MAD) do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA) .

O IBAMA é um dos parceiros do Projeto Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção através do Componente 2 do projeto: “Controle e Sensibilização sobre caça, extração ilegal e tráfico de espécies silvestres”.

A Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção Pró-Espécies: Todos contra a extinção é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que tem como objetivo adotar ações de prevenção, conservação, manejo e gestão para minimizar as ameaças, o risco de extinção e melhorar o estado de conservação das espécies ameaçadas.

A empresa/instituição convidada deve enviar sua proposta, considerando os itens e condições descritos na carta convite até o dia 20 de Setembro de 2019.

Para mais informações acesse a carta convite.

Sobre o Projeto Pró-Espécies

O projeto Pró-Espécies é financiado pelo Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF, da sigla em inglês para Global Environment Facility Trust Fund), é coordenada pelo Departamento de Conservação e Manejo de Espécies (DESP/MMA) e implementada pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), sendo o WWF-Brasil a agência executora.

O projeto trabalha em conjunto com 13 estados do Brasil (MA, BA, PA, AM, TO, GO, SC, PR, RS, MG, SP, RJ e ES) para desenvolver estratégias de conservação em 24 territórios, totalizando 9 milhões de hectares. E prioriza a integração da União e estados na implementação de políticas públicas, assim como procura alavancar iniciativas para reduzir as ameaças e melhorar o estado de conservação de pelo menos 290 espécies categorizadas como Criticamente em Perigo (CR) e que não contam com nenhum instrumento de conservação.

 

Fonte: WWF-BRASIL

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *