Ferramentas de avaliação de impacto da produção agrícola são apresentadas em curso na Embrapa-Amazônia

Amazônia

Utilizar metodologias que avaliem o impacto e custo da produção agrícola pode ser uma ferramenta para o planejamento de propriedades de base familiar no estado do Amazonas. Com o objetivo de apresentar a produtores, técnicos e estudantes as ferramentas disponíveis para os produtores, a Embrapa Amazônia Ocidental promoveu o curso “Avaliação de impacto e custo de produção agrícola”, realizado no dia 25 de setembro, na sede da empresa, em Manaus (AM). De acordo com o pesquisador da Embrapa Lindomar Silva, ao usar essas ferramentas é possível avaliar questões como a eficiência de culturas a serem implantadas, com informações sobre custos e também previsão de resultados. “Além disso, é possível avaliar também a sustentabilidade da própria propriedade, envolvendo parâmetros econômicos, sociais e ambientais”. O curso teve como instrutores, além de Lindomar Silva, o pesquisador da Embrapa José Olenílson Pinheiro, o analista Alexsandro Moreira de Lima, o extensionista do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Estado do Amazonas (Idam) João Bosco André Gordiano e Jéssica Cristian Nunes dos Santos, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).

Durante a capacitação foram apresentadas metodologias que são disponíveis para o produtor como o Sistema de avaliação de impactos ambientais de inovações tecnológicas agropecuárias (Ambitec-Agro), desenvolvido pela Embrapa; o Indicadores de Durabilidade das Explorações Agrícolas (IDEA); e o Marco para Avaliação de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais  Incorporando Indicadores de Sustentabilidade (MESMIS), sistema desenvolvido no México. Segundo Lindomar Silva, são sistemas acessíveis aos produtores e que podem ser manuseados de forma fácil. “Nesse sentido, o curso teve como objetivo visa apresentar aos participantes alguns sistemas de avaliação de impacto socioeconômico e ambiental que forneçam elementos nas tomadas de decisões das atividades agrícolas, buscando assim possibilitar maior eficácia nos investimentos, de tempo e recursos, que resultem na melhoria da renda e qualidade de vida dos produtores rurais”, ressaltou o pesquisador.

 

Fonte: ASCOM/EMBRAPA-AMAZÔNIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *