Estudantes de pós-graduação participam de módulo de disciplina de etnobotânica na Embrapa-Amazônia

Amazônia

Transferência de Tecnologia

Estudantes de mestrado e doutorado de diferentes instituições de ensino participaram de atividades na sede da Embrapa Amazônia Ocidental, em Manaus (AM), no dia 02 de agosto.  Os alunos participam da disciplina “Etnobotânica em comunidades tradicionais amazônicas”, do Programa de Pós-Graduação em Agronomia, área de concentração Produção Vegetal, da Universidade Federal do Acre (UFC). O grupo de 15 estudantes vai ficar em Manaus por cerca de 20 dias, com atividades pedagógicas em instituições de pesquisa, de ensino e junto a comunidades tradicionais no estado do Amazonas.

Segundo o professor da disciplina, Lin Chau Ming o objetivo da disciplina é mostrar aos estudantes tanto os trabalhos de pesquisa com espécies da Amazônia, como a relação de comunidades tradicionais com essas plantas. “A maioria dos estudantes só conhece a botânica da região de forma teórica. A iniciativa visa propiciar experiência em campo da forma como essas plantas são estudadas e também utilizadas pelas comunidades da Amazônia”, disse.

Além da Embrapa, os estudantes desenvolveram atividades na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e no Instituto Federal do Amazonas (Ifam). Na programação da disciplina também está previsto a visita em comunidades tradicionais e indígenas para conhecer suas interações com as planas e os usos que fazem no cotidiano.  Participam do grupo, estudantes de pós-graduação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatru, na Ufac e da Ufam.

Na Embrapa, os estudantes foram recebidos pela chefe-adjunta de Pesquisa e Desenvolvimento Cheila Boijink, que apresentou as linhas de pesquisa que a instituições desenvolve, bem como as soluções tecnológicas desenvolvidas e repassadas para os produtores rurais. Ainda pela manhã, os alunos visitaram campos experimentais onde são desenvolvidas pesquisas com seringueira, guaraná, cupuaçu e piscicultura.

Na parte da tarde a programação se concentrou na área de plantas medicinais e aromáticas, onde são desenvolvidas pesquisas sobre espécies originárias da região. O pesquisador Francisco Célio Maia Chaves apresentou as principais espécies cultivadas no local e também as pesquisas que estão em desenvolvimento. Segundo Chaves, as pesquisas estão concentradas na parte agronômica, ou seja, nas formas de reprodução e cultivo dessas espécies, com maior destaque para as plantas nativas da região amazônica. O pesquisador ressaltou ainda que a unidade de pesquisa trabalha também com a extração de óleos essenciais de plantas de interesse, visando a utilização em setores industriais e que podem representar lima nova fonte de renda para produtores rurais e extrativistas da região.

 

Fonte: ASCOM/EMBRAPA AMAZÔNIA OCIDENTAL

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *