Alunos do Colégio Militar de Manaus estão participando da 17ª FEBRACE, feira da USP e principal feira do Brasil.

Notícias

O evento está acontecendo em São Paulo até o dia 22 de março. Projetos inovadores de tecnologia da informação, robótica, entre outros estão sendo apresentados por estudantes de escolas e empresas de todo País. O Estado do  Amazonas, este ano, está sendo representado pelos alunos do ensino médio e fundamental do Colégio Militar de Manaus (CMM). Eles desenvolveram um sistema que utiliza um aplicativo de celular, uma placa de Arduína e um pequeno robô que podem mapear ambientes internos (indoor) e servirem de guias (como cães guia) para orientar pessoas com deficiência visual ou cegas em seus deslocamentos. “O robozinho ou Sistema Eletrônico de Localização Veicular Autônomo foi carinhosamente chamado de SELVA”!

Mesmo com expressiva quantidade de portadores de deficiência visual, a acessibilidade fornecida a esses indivíduos ainda deixa a desejar. Muitas das empresas e estabelecimentos não se adaptaram a padrões estabelecidos por normas regulamentadoras da Associação Brasileira de Normas Técnicas. Contudo, a acessibilidade é “condição para utilização segura e autônoma, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações, dos serviços de transportes e meios de comunicação” pelos portadores de deficiência.

Nesse sentido, há necessidade de desenvolvimento de projetos que auxiliem o posicionamento e deslocamento do deficiente visual dentro de empresas e estabelecimentos de forma a promover acessibilidade e autonomia.Essa necessidade pode ser suprida com uma alternativa de um sistema robotizado, implementando um algoritmo de deslocamento e posicionamento para os deficientes visuais. Assim, foi desenvolvido o projeto SELVA: Sistema Eletrônico de Localização Veicular Autônomo, que busca promover o deslocamento e o posicionamento indoor capaz de conduzir o deficiente visual pelo trajeto mais curto, visando uma alternativa que contribua para promoção da acessibilidade nas instituições.

Para o desenvolvimento do sistema foi utilizada a plataforma de prototipagem e de programação Arduino, com as placas Arduino UNO e Arduino MEGA, possibilitando a divisão do SELVA em três subsistemas: Subsistema de Posicionamento – parte do projeto que calcula o menor trajeto, consequentemente, obtendo o melhor caminho para o deficiente visual –, Subsistema de Deslocamento – subsistema que envolve a parte mecânica, o robô que irá conduzir o deficiente – e o Mobile – que fará a interação entre os usuários e os outros dois subsistemas.

A equipe é formada pelos jovens Wesley Antônio Machado Andrade Aguiar,  Izabelle Machado dos Santos, Juliano Dantas Portela e teve a orientação dos professores Marcilio Souza e Alíne Ferreira Vieira. A feira vai até sexta dia 22, e nossos jovens estão chamando a atenção para o Pólo Digital de nosso Estado e concorrendo a premiação máxima da feira. Para apoiá-los precisamos acessar o link e votar, para isso basta apertar o botão de curtir (dar um like👍🏻) https://febrace.org.br/virtual/2019/ENG/274/.

“Projeto SELVA mostra que a Educação é a chave do sucesso que poderá mudar o futuro de nossos jovens e de nossa nação!!! Vamos incentivar nossos meninos, estudantes do Colégio Militar de Manaus, e mostrar pro Brasil que, no Amazonas, temos criatividade, inovação, empreendedorismo e mentes brilhantes no estudo das Ciências”!!! Contamos com a votação de todos!

 

Por Francis Batista/ Redação Amazônia Sem Fronteira

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *