“A burocracia não pode ceifar vidas”, afirma Wilker Barreto

Notícias

Na primeira Audiência Pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), na quinta-feira (28), que contou com presença do secretário de Estado de Saúde (Susam) e governador em exercício, Carlos Almeida, o deputado estadual Wilker Barreto (PHS) fez um apelo ao gestor da pasta “para que não deixe a burocracia ceifar vidas”.

Principal incentivador da vinda do secretário até a Casa Legislativa, Wilker solicitou informações de Carlos Almeida a respeito dos números da saúde no Amazonas. Um dos principais questionamentos do parlamentar humanista foi quanto ao prazo para o reabastecimento dos remédios nas unidades de saúde, em que Almeida garantiu que todos os itens em falta serão reabastecidos em até seis meses.

“A burocracia não pode ceifar vidas. E quando o secretário fala em seis meses para normalizar os medicamentos aí fico preocupado. A informação que temos é que ainda faltam 80% de medicamentos na Cema (Central de Abastecimento do Amazonas). O que vejo é um pessoal muito burocrático e sem proatividade para salvar vidas”, revelou Wilker, que não teve resposta sobre o tempo de reabastecimento mínimo de estoques vitais. Uma falha detectada pelo parlamentar foi quanto a transição governamental.

De acordo com Wilker, a nova gestão da Susam não visitou os hospitais, o que agravou a falta de remédios nas unidades, uma vez que se a fiscalização tivesse sido feita, acredita-se que o estado de emergência ou o trabalho para sanar dívidas seriam priorizados. Além disso, Barreto ainda comentou sobre a dívida do Governo com a Fundação para o Remédio Popular (FURP), o que inviabiliza a compra de remédios por preços mais baixos e de forma mais rápida.

“A conclusão é que ninguém me desmentiu e que a nova gestão não foi in loco na transição. Não andaram nos hospitais, não verificaram os estoques, assumiram no escuro. Estão devendo R$ 220 mil e não liquidam a dívida para reabrir o crédito e salvar vidas. Eu fui aos hospitais, perguntei dos médicos e todos dizem que faltam os itens vitais. Isso mata. A vida é o maior bem que pode ter o cidadão”, lamentou.

CEMA

Durante a Audiência Pública, Wilker Barreto ainda solicitou ao secretário da Susam uma inspeção dos medicamentos para esta sexta-feira (01). Ao concordar com o deputado, o titular da saúde afirmou que o diretor da Central de Medicamentos do Amazonas (CEMA), Antônio Paiva, irá receber e dispor de todos os dados necessários ao humanista.

“Foi pedido pelo secretário que a visita fosse realizada somente depois do carnaval, mas questionei se as pessoas que estão doentes podem aguardar. Logo após, ele concordou com a visita e amanhã serei recebido pelo Paiva”, disse Wilker.

Desculpas

Um pedido de desculpas oficial foi pedido pelo titular da Susam, Carlos Almeida, ao deputado Wilker Barreto, em virtude do ocorrido no dia 23 de fevereiro, quando o parlamentar foi barrado no Hospital 28 de Agosto e não conseguiu verificar se os insumos vitais e essenciais estavam repostos.

“Eu lhe devo como secretário e vice-governador desculpas. Não autorizamos qualquer funcionário ou servidor a impedir o trabalho de fiscalização. Determinei a abertura de um procedimento disciplinar para identificar o responsável, agradeço seu empenho e da Assembleia Legislativa. Fica registrado nossa indignação e, na próxima situação que ocorrer, tomarei medidas enérgicas”, disse Almeida.

 

Fonte:ALEAM/Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *